• Monica

A presença de aves migratórias anunciam que as baleias estão chegando

A temporada de inverno revela belezas e surpresas. Aqui, marés e ventos mudam sem aviso, e onde a natureza domina, ela também se mostra esplendorosa.


A invernada catarinense é marcada pela presença de fiéis visitantes, sejam eles grandes e imponentes como as baleias francas, ou pequenos e frágeis como os maçaricos e trinta-réis.

Nesta época do ano é possível contemplar a beleza de diversas aves marinhas e costeiras que nidificam ou ocorrem habitualmente como migrantes sazonais. Quinze espécies de aves marinhas nidificam nas ilhas oceânicas do Brasil, trata-se de um número expressivo.

Com a chegada do frio, aos poucos observamos que as praias vão sendo povoadas por diversas espécies de aves. As lagoas salobras, as dunas floridas e as praias desertas acolhem centenas delas, que encontram um lugar de descanso e fartura para repousar após longas viagens.

Cerca de 12 espécies de maçaricos oriundos da América do Norte fogem do inverno rigoroso nos Estados Unidos, Alasca e Canadá e se refugiam do outro lado do Atlântico, nas chamadas áreas de invernada. Estas aves estão em busca de alimentos na costa, enquanto algumas outras se reproduzem na área. Uma viagem longa e cansativa e, para isso precisam dobrar de peso.

A migração é caracterizada como uma movimentação sazonal e os fatores que desencadeiam esta atividade não são de fácil explicação. Aqui no litoral podemos ver que primeiro vão aparecendo os piru-pirus, batuíras e pernilongos. Já os trinta-réis-ártico, uma avezinha preta e branca, com pouco menos de 40 centímetros, realiza um longo voo de pólo a pólo. Durante nove meses, elas percorrem mais de 20.000 quilômetros, do Círculo Polar Ártico até o limite da Antártida, e retornam, então, ao ponto de partida.

Esses hóspedes emplumados não vêm apenas do norte, cerca de 37% das aves que visitam o Brasil migram no sentido sul-norte. Mas diversas outras espécies são residentes como as gaivotas, fragatas e atobás. Todas estas aves são dependentes dos recursos marinhos para alimentar-se.

Após a chegada das aves, em meados de junho, começamos a empolgante procura pela dança das baleias na água. Elas são grandiosas e magnificentes, possuidoras da capacidade de hipnotizar-nos, fazendo com que nossos olhos se fixem no mar, observando cada movimento. São mães e filhotes geralmente muito pequenos que chegam aos poucos para trazer alegrias aos turistas e aos moradores da região.

Seja muito bem-vindo inverno. Traga consigo suas maravilhas!


Escrito por: Mônica Pontalti, Bióloga, Msc. e Doutoranda em Ciência e Tecnologia Ambiental, UNIVALI.


0 visualização
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now